Descarte de lâmpadas

Recicle suas lâmpadas

Você sabia que pode fazer o descarte de suas lâmpadas na Leroy Merlin?

Em todas as Lojas você vai encontrar estações de reciclagem de lâmpadas de uso doméstico. Porém, é sempre importante ficar atento na forma que as lâmpadas são descartadas. Pensando nisso, preparamos um passo a passo para você entender o processo de reciclagem. Confira:

1º passo:

Ao chegar na unidade de tratamento, as lâmpadas tubulares são colocadas no britador de martelos, onde são quebradas. O material obtido é então destinado à um moinho de rolo para reduzir ainda mais os pedaços de vidro. Este material será enviado a uma peneira vibratória para que as partes metálicas isentas de mercúrio sejam separadas, onde posteriormente serão transportadas através de uma rosca transportadora e armazenadas em tambores para destinação final, nesse caso a reciclagem.

2º passo:

O vidro moído, com pó fosfórico e contendo mercúrio, é levado por uma correia transportadora até um scrubber separador (cilindro rotativo que ajuda na separação do vidro do pó fosfórico através do atrito do vidro). É então lançada uma corrente de ar no scrubber no intuito de arrastar o pó fosfórico para fora do cilindro. O vidro limpo é recolhido e armazenado em big bag’s (para futura reciclagem), enquanto que o pó fosfórico contendo mercúrio é direcionado para o aero-ciclone. O ar limpo sai do ciclone e é encaminhado para um filtro de mangas, para reter material particulado, e em seguida para um filtro de carvão ativado, com objetivo de reter qualquer mínima quantidade de mercúrio. O ar limpo é direcionado para a chaminé de um sistema de exaustão.

3º passo:

O pó fosfórico recolhido no ciclone, juntamente com o mercúrio, é armazenado em tambores e introduzidos no forno a 550ºC, sob vácuo. Portanto, o mercúrio é evaporado e aspirado através de uma bomba de vácuo, onde é enviado para um resfriador para condensação. O mercúrio é então recuperado e recolhido em recipientes hermeticamente fechados e armazenados para reciclagem. Já o fosfato retirado do forno é analisado e alocado em tambores para aguardar destinação final.

4º passo:

No caso das lâmpadas compactas, o processo é diferente. Ficam armazenadas em big bag’s e posteriormente são manuseadas por unidades para quebra do vidro e obtenção do bulbo para descaracterização dos componentes: metais, boquilhas, plásticos. O vidro quebrado é depositado em tambores de processamento que trabalham sob processo de exaustão. Em outro recipiente é obtido o bulbo onde será separado as partes metálicas e outras para destinação.

5º passo:

O atrito dos pedaços de vidro quebrado do tambor de processamento, juntamente com o sistema de exaustão, arrasta todo o pó fosfórico para a tubulação que deposita o mesmo em tambores. O vidro limpo é recolhido dos tambores, armazenados em big bag’s e encaminhados para reciclagem. O bulbo gerado da quebra do vidro é descaracterizado e obtém-se metais, boquilhas, plásticos, ampola com mercúrio e/ou vapores metálicos; o material metálico é enviado para reciclagem juntamente com os metais do processo das lâmpadas tubulares, os plásticos são co-processados, e as ampolas são destruídas. As de vapor de mercúrio são armazenadas para destinação final através do processo das lâmpadas tubulares.