Vai se mudar para um apartamento pequeno ou conjugado? Veja 3 dicas de quem já passou por isso e descubra o que manter x descartar

Mudar para um local menor parece um pesadelo: como conseguir espaço para todas as suas coisas? Uma realidade constante daqueles que moram nas cidades grandes, esse processo é realmente difícil, cheio de malabarismos e “destralhes” minimalistas. Mas você não precisa se livrar de todas as suas coisas: é possível ter um apartamento pequeno e organizado. Conseguimos algumas dicas com pessoas que passaram por isso. Confira:

Vai se mudar para um apartamento pequeno ou conjugado? Veja 3 dicas de quem já passou por isso e descubra o que manter x descartar

O que você quer levar para a casa nova?

Falamos lá em cima do processo de destralhe: famoso entre os minimalistas, ele consiste em se livrar das coisas que não são utilizadas. Mas isso não significa deixar tudo para trás ao seu mudar! A Ana Carolina Porto, que mora em um conjugado, aponta como fator mais importante uma escolha consciente, que envolva mais a boa utilização do espaço do que a ausência de objetos: “Eu tive sempre que pensar ‘o que eu posso colocar aqui que não vá me impedir de caminhar?’. Recebo muitas pessoas em casa, não posso travar o espaço”. A boa organização faz com que muitos dos seus visitantes achem o apartamento da Ana Carolina bem espaçoso, provando que um planejamento bem pensado vale a pena. Ela conseguiu, mas vale atentar que espaço para caminhar é um fator que cria muitos problemas para os que moram em locais pequenos. Uma das principais dicas nesse caso é usar e abusar dos espaços verticais e inusitados - a Ana Carolina, por exemplo, colocou o varal de roupas em cima do box do chuveiro. Priscila Binato, que mora em uma kitnet com o namorado, não tinha espaço para roupas, que ficaram, durante algum tempo, em malas. Algumas, porém, tinham um destino diferente: “A gente usava a prateleira como cabideiro, para pendurar algumas peças que iriam amassar caso ficassem dentro da mala”, disse.

Vai se mudar para um apartamento pequeno ou conjugado? Veja 3 dicas de quem já passou por isso e descubra o que manter x descartar

Adapte tudo ao seu novo lar

Não basta só distribuir bem os seus pertences - os móveis têm que ser um pouquinho diferentes em relação a uma casa ou apartamento convencional. Carolina Calderon viveu uma situação um pouco diferente do usual: ela se mudou do Rio de Janeiro para o Paraná, precisando comprar todos os móveis do zero. Ela trocou, por exemplo, uma cama box tradicional para uma estilo viúva, com um baú embaixo - uma ótima ideia para aumentar o espaço de armazenamento, que pode ser complementado com caixas organizadoras que vão manter tudo em seu lugar. “Comprei versões reduzidas de tudo. Minha geladeira virou frigobar, o armário agora é arara e o sofá de 3 lugares agora tem dois”, diz Carolina.

Não se esqueça de dar estilo ao seu cantinho

Na hora do sufoco de se adaptar a um novo local, algumas coisas ficam de fora - e a decoração é uma delas. Mas não precisa ser assim! A Ana Carolina, por exemplo, usou alguns detalhes para deixar o seu conjugado mais bonito, como pintar uma das paredes de verde - fator que também ajudou a separar visualmente o espaço dedicado ao quarto do resto do ambiente. Outro jeito de fazer essa divisão (que pode fazer maravilhas) é o pendente, que delimita uma determinada área como “sala” ou “quarto. Outra coisa que a Ana Carolina aponta é a importância das pequenas coisas: “Tem uns detalhes que dão vida a casa, como plantas”, diz. Fora alguns outros itens decorativos que não envolvem ocupar espaço e deixam tudo com a sua cara, como pôsteres e quadros, por exemplo. O único conselho é: como tudo ficará no mesmo espaço, não se esqueça de tomar cuidado com o excesso de informação visual.