Montar a combinação de cores pode ser um grande desafio para quem está começando a decorar um cômodo do zero e não tem ajuda profissional. Decidir as tonalidades principais nem é a parte mais difícil: o problema está em coordenar as cores complementares e secundárias dos acessórios e fazer tudo ganhar harmonia de forma bonita e confortável aos olhos. Por isso, o Paulo Biacchi, designer do canal Casa de Verdade, deu umas dicas certeiras - e fáceis - de como não errar mais na combinação de cores da sua casa. Dá uma conferida aqui embaixo!

O primeiro passo para a combinação de cores é entender como elas funcionam

Combinação de cores para decoração: Paulo Biacchi ensina como fazer para criar harmonia em qualquer cômodo

Ao invés de quebrar a cabeça tentando lembrar das cores primárias (amarelo, vermelho e azul) e das secundárias (laranja, verde e violeta), o que vai te auxiliar muito no momento de escolher uma combinação de cores ideal é o círculo cromático. Nele você vai encontrar as cores primárias, as secundárias e as terciárias (que são geradas ao se misturar os dois primeiros tipos). Com o círculo, você consegue identificar uma série de combinações de tonalidades de acordo com o lugar em que elas estão posicionadas. As cores complementares são as opostas no círculo: verde e rosa, amarelo e roxo ou azul e laranja, por exemplo. As cores análogas, por sua vez, ficam lado a lado: laranja e amarelo, verde e azul ou roxo e rosa. Essas duas opções de combinações do círculo cromático são daquelas que dão sempre certo.

Como colocar em prática a técnica da combinação de cores do círculo cromático

Combinação de cores para decoração: Paulo Biacchi ensina como fazer para criar harmonia em qualquer cômodo

Em um dos vídeos de reforma de ambientes que o Paulo Biacchi fez para o Casa de Verdade, ele transformou um quarto totalmente branco num ambiente muito mais moderno e com personalidade misturando tons de rosa e verde. Primeiro, um tom de rosa claro preencheu uma das paredes. Depois, ele dividiu essa parede na metade com prateleiras de um lado a outro e, na parte de baixo, utilizou um papel de parede com folhas verdes (que acabou servindo como uma espécie de cabeceira para a cama box também). Para finalizar, os detalhes: quadros, uma luminária, um abajur e livros na mesma paleta de cores. Uma boa dica que você pode tirar dessa reforma, é como brincar com os tons: o rosa claro fez um ótimo contraponto com o verde mais forte do papel de parede. No resto do quarto, os elementos são básicos: a intenção é não brigar com a parede que ganhou o destaque.

A incidência de luz também deve ser levada em consideração no momento da combinação de cores

Olhar uma tinta aplicada na loja, se apaixonar e chegar em casa para perceber que ela ficou completamente diferente na sua parede é algo mais comum do que você pode imaginar. Na maior parte dos casos, a razão para tudo isso acontecer tem a ver com a iluminação: a sua percepção das cores pode ser alterada de acordo com a luz do ambiente em questão. Ela pode ser amarela, branca ou natural: em cada uma delas, a cor vai ser enxergada de uma forma diferente. Por isso, no momento de escolher a tinta no catálogo, não deixe de levar em consideração o tipo de iluminação da sua casa.