10 dicas para organizar os móveis do quarto

A cama fica melhor no canto encostada na parede ou embaixo da janela? Mesas de cabeceira são realmente necessárias? Como manter o armário organizado? Essas e outras perguntas que traduzem o sonho do quarto perfeito acabaram de ganhar as respostas de Juliana Faria, arquiteta e personal organizer da YRU Organizer. Em dez dicas, ela ensina em quais móveis apostar, como escolher a melhor distribuição para as peças e, para finalizar, dá o passo a passo para nunca mais perder uma blusa no armário (e nem um documento na gaveta).

Como organizar os móveis do quarto: o projeto

1. Monte sua própria planta

A cama e o armário, duas peças fundamentais do cômodo, devem ter prioridade na hora de organizar os móveis do quarto. Uma vez alocados, o espaço restante pode receber outras peças. Para ajudar a decidir a melhor formação, Juliana indica fazer uma planta do quarto em escala menor. “Em uma folha faça o tamanho da cama e recorte; repita o mesmo com o armário. Não esqueça de colocar na planta portas e janelas para marcar a circulação principal. Com os dois móveis encaixados, faça alguns esquemas de arrumação e tire foto do resultado para poder escolher depois a melhor distribuição”, sugere a arquiteta e personal organizer.

2. Atenção para os espaços de circulação

A regra é clara: o espaço mínimo entre a cama e o guarda-roupa deve ser de 60cm, enquanto a distância para a porta de entrada do quarto deve ser de 80cm. Caso o ambiente não tenha espaço suficiente, uma solução são os armários com portas de correr.

3. Prateleiras são mais versáteis do que nichos

Móveis multiuso são aposta certeira, uma vez que dão flexibilidade na hora de organizar o quarto. Por isso, a dica é: dê adeus aos nichos e prefira prateleiras. “Elas vão permitir acomodar os itens conforme a sua necessidade. Caso seja necessário, utilize organizadores para delimitar os espaços”, propõe Juliana.

4. Mesas de cabeceira, sim. Móveis aos pés da cama, também

As mesas de cabeceira são importantes para servir de apoio a cama – colocando um livro, um copo com água para as noites mais quentes, o relógio, o celular e um abajur. Além disso, elas complementam a decoração do quarto. Já um móvel aos pés da cama pode ser aproveitado como um baú para guardar edredom, cobertor, além de ser um espaço para sentar e calçar os sapatos, por exemplo.

5. Escrivaninhas, sim ou não?

É sempre útil ter um local de trabalho em casa, mas caso espaço seja problema, temos uma solução. A área que receberia a mesa de cabeceira pode ser ocupada por uma escrivaninha com cadeira. Neste caso, prateleiras deverão ser colocadas logo acima para acomodar os itens e deixar mais espaço livre. Nesses casos, como estará ao lado da cama, o móvel consegue cumprir a dupla função.

10 dicas para organizar os móveis do quarto

6. E quando o quarto é grande?

Quando existe muito espaço, o ambiente pode receber uma pequena saleta, uma poltrona para leitura e relaxamento ou, de fato, um canto para escritório. “Assim, além de preencher e decorar, os móveis terão uma utilidade”, explica a arquiteta.

Como organizar os móveis do quarto: a arrumação

Móveis em seus devidos lugares, é hora de acomodar seus pertences no cômodo. Manter um quarto organizado passa por sempre renovar a arrumação, deixando a mão tudo o que é usado com frequência.

1. O que precisa estar no quarto X o que pode ficar em outro cômodo

Muita gente tem o hábito de acumular tudo no quarto, o que torna muito difícil a tarefa de organizar todos os pertences. Segundo Juliana, fotos, documentos ou outro tipo de hobby, por exemplo, podem (e devem) ser guardados em outro local.

Uma vez selecionados os itens que ficam dentro do quarto, a separação deve ser entre o que você usa com mais frequência, para ficar mais a mão; e o que você pega esporadicamente, para estar num lugar onde o acesso seja mais difícil.

Dica: faça um inventário por prateleira de tudo aquilo que está guardado, pois assim você terá mais facilidade em encontrar aquilo que procura.

10 dicas para organizar os móveis do quarto

2. Otimizando espaço no armário

Quem tem pouco espaço deve selecionar o que realmente é importante manter, para que a quantidade de objetos seja proporcional ao que os móveis comportam (especialmente o armário). Nas roupas, além do descarte e doação daquilo que não se usa mais, outro cômodo pode abrigar momentaneamente (em malas, por exemplo) o que não será utilizado na estação, como casacos de inverno. Dessa forma, faz-se um rodízio de roupas a cada seis meses. Assim, tudo aquilo que vai ser usado fica visível de forma organizada, sem criar montanhas no armário.

Categorizar as roupas e colocá-las separadas também ajuda na tarefa de otimização do armário. Além disso, caso exista um vão maior do que o necessário entre prateleiras, o ideal seria acrescentar novas para aproveitar melhor o espaço. A forma como as peças são dobradas também influencia, principalmente em se tratando de gavetas. Outra sugestão é fazer compras por substituição: entrou uma blusa nova, descarte uma velha. Assim, a organização se mantém por muito mais tempo.

3. Cuidado com a “gaveta da bagunça”

O segredo da organização está em criar categorias e ordená-las dentro da gaveta. É fundamental que você consiga ver tudo o que tem dentro dela sem precisar utilizar as mãos para procurar. Ou seja: o empilhamento não deve ser usado como forma de arrumação. Neste caso, os produtos organizadores vão funcionar para dar essa visibilidade aos objetos. E mais um detalhe: acabou de usar, guarde cada item no lugar certo.

4. Mantendo a arrumação

Nem todo mundo sabe, mas nunca guarde nada fora do lugar. Não respeitar a própria forma de organização gera dois problemas:

1) Procurar algo e não achar, já que ele não estará onde deveria estar;

2) Gastar tempo e energia para retirar do local errado e guardar no certo.

Resumindo, tudo vai e volta para o mesmo lugar sempre!