Como furar paredes com furadeira sem causar danos em canos hidráulicos e fios elétricos

Sem problema hidráulico, sem curto circuito, sem sustos! Furar paredes com furadeira não é mais um problema: aqui, ensinamos maneiras de detectar instalações, damos dicas para escolher a broca ideal e dividimos truques para não errar na hora da furação – tudo com o aval do arquiteto Gabriel Vicente. Pode acreditar: o passo a passo para usar a ferramenta elétrica sem esbarrar em canos e conduítes, tenha você acesso à planta baixa do ambiente ou não, e fazer os furos nas paredes é bem simples. Mãos à obra!

Como furar paredes com furadeira?

Mapeie canos hidráulicos e fios elétricos

Quando a obra é realizada por arquitetos ou designers de interiores, as plantas do ambiente com os projetos complementares de elétrica e hidráulica existem e devem ser usadas. Através desses documentos, é possível checar se na parede a ser furada passam canos ou conduítes e a que altura eles estão.

No caso da falta das plantas, a dica é usar o bom senso. Normalmente, as tubulações seguem um padrão e basta observar os pontos de água e elétrica para “imaginar” o percurso que elas farão – em geral, essas instalações são feitas na horizontal e na vertical. “Uma solução para leigos é comprar um detector de obstáculos: uma espécie de scanner que consegue detectar conduites e canos – inclusive os de PVC”, sugere Gabriel.

Siga essas dicas na hora de furar

Uma vez mapeadas as instalações hidráulicas e elétricas, é hora de furar. A bucha e a broca devem ser do mesmo tamanho. Para não ter erro, você pode marcar na parede o local do furo e, na broca, o limite do furo (para que não entre muito na parede). O limite do furo é sempre o tamanho da bucha que você quer usar.

“Além disso, é importante sempre furar bem devagar para não correr o risco de acertar os canos. Procure não aprofundar muito a furação e coloque um limitador na broca. Pode-se usar parafusos mais curtos, reduzindo a bucha, se for necessário”, completa o arquiteto. Além disso, colocar um envelope ou pote logo abaixo do furo é sempre boa ideia para diminuir a sujeira.

Furando paredes com furadeira: dicas extras

Para quem ainda não possui o equipamento: é preciso saber por que comprar uma furadeira e para furar o quê. “Existem furadeiras profissionais que permitem que sejam operadas por mais tempo e as chamadas furadeiras hobby, que são furadeiras de uso doméstico usada para pequenos trabalhos. Todas elas podem furar madeira, alvenaria e aço, mas existe um tipo específico de broca para furar cada material. Uma dica é conversar com os vendedores sobre a sua necessidade. Eles têm um amplo conhecimento sobre furadeiras e brocas e poderão te auxiliar na escolha”.

Uma broca para cada superfície: para furar paredes, usa-se a função impacto (o que não é necessário para furar madeira e aço, por exemplo). Segundo Gabriel, “cada material usa uma broca específica e não se deve nunca usar uma broca de madeira para furar uma parede, por exemplo. Para azulejos, a dica é sempre furar nas juntas – pode-se fazer um pequeno furo com martelo e prego – para que a broca não deslize na hora da furação”.

Ainda sobre a broca: a broca pode esquentar muito, então cuidado para não se queimar logo após o trabalho. Se sentir cheiro de queimado ou perceber fumaça, talvez você esteja forçando o equipamento ou fazendo algo errado. É importante lembrar que não se deve nunca substituir a broca da furadeira enquanto a mesma estiver conectada à energia.

Deu errado, e agora? “No caso de furo nos conduítes, desligue imediatamente o disjuntor, se ele não desarmar (se for em uma instalação energizada, você pode tomar uma descarga elétrica e provocar um curto circuito). Se o acidente tiver ocorrido em um cano, feche o registro. Após essas medidas, será preciso restaurar o que foi atingido. Provavelmente você precisará chamar algum profissional para isso”, ensina Gabriel.